Tag

tesouro

Browsing

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Finclass – Aprenda finanças com os melhores do mundo: http://bit.ly/ytbcthiago_finclass

Link para o primeiro vídeo com o Whindersson Nunes: https://www.youtube.com/watch?v=gd4Dk3tChyI

Link para o vídeo de Renda Extra: https://www.youtube.com/watch?v=rso6wwqT-u8

Link para o vídeo de como investir no tesouro selic: https://www.youtube.com/watch?v=YCvcl_mO9as

Acesse o link para comprar o meu livro: https://amzn.to/2RvykG7

Antes de te passar onde você pode simplesmente investir o seu dinheiro, você tem que entender que você precisa passar por alguns passos.

Nós geralmente achamos que pra investir em bolsa de valores, pra ter um planejamento de investimento, nós só precisamos agir. Mas não é bem assim.

Antes de cuidarmos da nossa ação, precisamos cuidar também do nosso mindset.

Muitas vezes, passamos por traumas na infância e acabamos moldando crenças militantes. Com isso, achamos que pra investir em ações, que pra investir o nosso dinheiro e pra termos uma economia e educação financeira, nós precisamos, primeiro, sermos ricos. Isso não é verdade.

A realidade é que qualquer um consegue enriquecer. Qualquer um consegue investir, mesmo ganhando pouco. O Whindersson é a prova disso.

E ai precisamos entender como nós podemos fazer o dinheiro trabalhar para a gente.

O banco pode não ajudar muitas vezes, e nós podemos, durante muito tempo, investir apenas na poupança. Mas é possível.

Só que temos que dar o primeiro passo. E ele não é investir. Na realidade, é descobrir o nosso real objetivo pra investirmos.

Você pode descobrir isso pelo método 3Qs: O quê, Quando e Quanto

Você consegue fazer isso, por exemplo, investindo no tesouro selic. Você precisa começar com um fundo de emergência.

Com isso, nós podemos fazer o dinheiro finalmente trabalhar pra gente. E isso dá muita diferença.

Por exemplo, se você tivesse investido com um rendimento de 0,1% a mais do que a poupança, em 50 anos você teria um valor de mais de 1 milhão de reais a mais no seu bolso.

Do outro lado da balança, se você ficasse devendo mais de 2600 reais no cheque especial e ficasse endividado durante 5 anos, ao final dos 5 anos você teria uma dívida de mais de 3 milhões de reais.

Consegue entender a importância de investir melhor?

É possível investir com apenas 50 reais. Mas se nem isso você tem, você precisa entender como ganhar mais. Uma forma de fazer isso é justamente fazendo bicos dos quais você consegue uma renda extra.

Redes Sociais:
BLOG – http://oprimorico.com.br
YOUTUBE (inscrever-se) – http://bit.ly/1S6WMoM
FACEBOOK (curtir página) – https://www.facebook.com/oprimorico
TWITTER: https://twitter.com/thiagonigro
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/thiago.nigro/
PODCAST: https://soundcloud.com/thiagonigro

Passo 1: Entender que vamos ter que fazer sacrifícios
O lance é que cara, se você tem uma dívida de 500 reais no seu cartao de credito, você não tá em condição de pagar 200 reais em um sapato no shopping. E mais do que isso: se você está devendo, uma parte do seu tempo tem que ser destinada a ir construindo as suas soluções pra juntar dinheiro, e fazer o investimento para solucionar a sua divida. Dicas como abdicar da música no ônibus pra, pelo menos um pouco, ouvir um audiobook que vai agregar valor a você e no seu trabalho.

Passo 2: Levantar suas dívidas

E é fato, primos: antes de ter sucesso, nós precisamos entender o quão grande e o quão alavancada pode ficar a nossa dívida. Isso é muito importante para bolar o nosso plano de ação.

Até porque, veja só: existe uma diferença enorme em saber o quanto estamos devendo, e compreender o impacto que isso pode gerar no longo prazo. Por termos uma informação do montante devido e também do quanto ele vai crescer com o tempo, podemos tomar uma decisão mais assertiva. Negligenciar o tamanho da nossa dívida e o quanto ela cresce é ter a certeza de que o problema vai demorar para ser resolvido.

Passo 3: Ter uma planilha de orçamento
A planilha de orçamento é muito importante. Isso porque, olha só, acabamos de falar que temos que conhecer a nossa dívida. Um desses conhecimentos necessários é justamente entender qual é a ORIGEM da nossa dívida.

A planilha de orçamento será capaz de fazer com que o seu problema fique tácito, ou seja, que você consiga visualizar onde realmente está o seu problema, e não ficar somente imaginando. Não só pelo fato de você conseguir detalhar os seus gastos mensais, mas além: a planilha de orçamento também clareia para você se o seu problema está sendo o fato de gastar demais em coisas desnecessárias, ou se você precisa gastar de forma mais eficiente e ganhar mais dinheiro.

Passo 4: Trocar os juros da sua dívida por um menor

Exemplificando, imagine que você esteja devendo 500 reais no crédito rotativo, conhecido por cheque especial. No mês de maio nós tínhamos uma taxa no crédito rotativo de 12,52% ao mês. Isso significa que, em um ano, a nossa dívida de 500 reais pularia para R$2.059,33 e, em 5 a nossa dívida alcançaria R$592.588,77.

Agora, vamos supor outro cenário: imagine que, assim que você passou a dever 500 reais no crédito rotativo você, ao invés de deixar a dívida rolando, pegou um consignado com um banco pela taxa de 2,53% ao mês. A sua dívida de 500 reais, em 1 ano, se tornaria uma dívida de R$674,81, e, em 5 anos, se tornaria uma dívida de R$2.238,86.

Passo 5: Renegociação de dívida
Agora, pode ser que tenhamos um problema extremo aqui: Você já fez o primeiro e o segundo passo, mas ainda não consegue ganhar dinheiro suficiente pra abater a dívida porque o tempo potencializa o saldo devedor, e não consegue também juros menores porque seu nome está sujo. O tipo de situação em que parece que você vai afundar no limbo. O que fazer?

Vira pro banco, ou pra quem você deve, e veja as alternativas pra pagar a dívida, seja de forma parcelada ou até mesmo com desconto se pagar à vista.

Até porque, veja: muitas instituições financeiras tentam facilitar esse processo para o devedor. O banco tem interesse em receber o valor da dívida e vai buscar alguma condição que seja favorável para ambas as partes.

Se coloca no lugar do banco: Você empresta dinheiro pra alguém .. você quer ganhar o máximo de dinheiro possível, claro, mas você também não quer tomar calote. Pro banco, é importante que o cliente consiga pagar. Entende? Então entre o cliente não conseguir pagar, e ele conseguir renegociar a dívida, é melhor a segunda opção, certo? Inclusive pro banco.

O problema é que muitas pessoas perdem o timing aqui. Procuram o recurso quando o banco não tem muito incentivo, e deixam de procurar quando o banco está querendo, de fato, fazer as negociações. Tenho certeza que isso já aconteceu com você, pois comigo acontece direto!

Agora, muito importante: lembra que, no passo 2 do vídeo, nós falamos sobre você entender como está a situação da sua dívida? É esse o momento pra você também usar esse tipo de informação ao seu favor. De nada adianta negociar algo com o banco se, depois da negociação, você ainda não vai conseguir pagar. Então, abra o jogo com o banco e procure guiar a negociação de forma com que essa negociação coincida com a sua realidade, beleza? Nem que seja necessário você fazer uma contraproposta ao banco.

Dica bônus: Renda Extra
Por meio da planilha de orçamento, o nosso problema é que os nossos gastos essenciais já superam a nossa renda mensal, e é por isso que as dividas aparecem

Redes Sociais:
BLOG – http://oprimorico.com.br
YOUTUBE (inscrever-se) – http://bit.ly/1S6WMoM
FACEBOOK (curtir página) – https://www.facebook.com/oprimorico
TWITTER: https://twitter.com/thiagonigro
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/thiago.nigro/
PODCAST: https://soundcloud.com/thiagonigro

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Em tempos como os nossos, sabemos cada vez mais como os impostos podem pesar no nosso bolso e no nosso sucesso. (imposto de renda então…)

Mas e se eu te disser que é possível suavizar esse peso e, mais do que isso, é possível ganhar dinheiro com uma iniciativa do governo? Pois é! Com a Nota Fiscal Paulista (e cia) é possível!

A Nota Fiscal Paulista basicamente é um programa do governo, criado ainda lá em 2007, como um programa para combater a sonegação de impostos no Brasil.

Para os consumidores, os benefícios são:

1. Distribuição de até 30% do valor recolhido pelo estabelecimento comercial, proporcional ao valor da nota fiscal e a participação em sorteios.

Para os estabelecimentos comerciais:
1. Redução no tempo de guarda (armazenagem) dos documentos fiscais;
2. Dispensa de AIDF– Autorização para Impressão de Documentos Fiscais no caso de emissão exclusiva da Nota Fiscal On-line;

Por que o governo faz isso?

Para melhorar a arrecadação. Apesar do Programa devolver uma parte dos impostos ao contribuinte, num geral, o efeito desse combate a sonegação acaba sendo positivo para o governo, e positivo para quem não sonega.

Tenho algum o ônus?

Ônus, não exatamente, diria que mais para cuidados. Por exemplo, temos que estar cientes de que não dá pra saber exatamente o quanto de crédito a nota vai te retornar de imediato, pois, a porcentagem (aquela que vai até 7,5%) depende não apenas da sua compra, mas da compra dos demais usuários dentro do mesmo estabelecimento e também do próprio recolhimento de impostos feito pelo estabelecimento.

Também temos que entender que não se recebe os créditos imediatamente. A liberação são geralmente feitas em abril e em outubro.

Observação importante: quem tem algum tipo de obrigação com o Estado, por exemplo, uma obrigação tributária. Além disso, a Nota Paulista só pode ser geradas em compras feitas dentro de SP.

O governo vai saber tudo que faço? Então prefiro não pedir cpf na nota!!

A preocupação tem fundamento, mas a intenção do programa não é ficar de olho na compra dos consumidores, e sim no registro feito pelos estabelecimentos e empresas brasileiras. Por isso, o consumidor, quem está comprando, pode ficar, de certa forma, “tranquilo”, porque o que o governo quer é evitar a sonegação por parte do registro das empresas.

– todos os estabelecimentos têm que dar?

Todos os estabelecimentos COMERCIAIS, sim, desde que estejam localizados dentro do Estado de SP.

Eu posso dar o cpf de outra pessoa?

Não recomendável. É melhor fazer do jeito e, se porventura quiser transferir o valor do crédito para outra pessoa, faça isso utilizando o próprio sistema da Nota Fiscal Paulistana. Ao dar o CPF de outra pessoa para uma compra sua você está colocando uma compra sua no nome de outra pessoa, o que é errado, e pode sim te gerar alguns problemas futuros com o Estado de São Paulo ou até mesmo a receita federal, além de processos e demissões por justa causa.

No vídeo de hoje, eu solicitei a retirada dos meus créditos NA PRÁTICA! Assim, você conseguirá repetir o processo também em casa!

Redes Sociais:
BLOG – http://oprimorico.com.br
YOUTUBE (inscrever-se) – http://bit.ly/1S6WMoM
FACEBOOK (curtir página) – https://www.facebook.com/oprimorico
TWITTER: https://twitter.com/thiagonigro
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/thiago.nigro/
PODCAST: https://soundcloud.com/thiagonigro