Tag

como sair das dividas

Browsing

“Eu não tenho dinheiro para isso”. “Nunca vou conseguir”. É aqui que o erro se instala.

Thiago Finch fala sobre como superar os problemas financeiros e sair das dívidas através de um pilar – o mais valioso de todos- : mentalidade de abundância.

Lembre-se: você jamais será rico ou milionário se pensar que não é digno de receber dinheiro e usufruir do mesmo.

___________________

📲 Mídias sociais | Thiago Finch:

Instagram: https://instagram.com/thiagofinch

TikTok: https://www.tiktok.com/@thiagofinch

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/thiagofinch/

Pinterest: https://pin.it/3rEnn59

Twitch: https://www.twitch.tv/thiagofinch1

Discord: https://discord.gg/thiagofinch

#thiagofinch #mentalidadedesucesso #thiagofinchcortes

ENTRE AGORA PARA A LISTA DE ESPERA DO FINDAY: https://finc.ly/3455adb103

ENTRE EM CONTATO COM NOSSO TIME DA PORTFEL: https://r.oprimorico.com.br/thiagoyt

BAIXE AGORA A SUA PLANILHA DE CONTROLE DE GASTOS: https://finc.ly/084c730887

COMO ORGANIZAR SUAS FINANÇAS E GUARDAR DINHEIRO | Planejamento financeiro FÁCIL

Se você não dedicar pelo menos 1% do SEU tempo pra entender como lidar com o SEU dinheiro, desencana. Você nunca vai sair das dívidas, nunca vai ser rico e nunca vai alcançar a tão sonhada liberdade financeira.

As pessoas negligenciam isso o tempo todo. Deixam “pra depois”.

É só olhar para o número de endividados: 70% das famílias brasileiras têm dívidas. E pior ainda, no Brasil os juros das dívidas são altíssimos.

Só pra você ter uma ideia, uma dívida de 10 mil reais a 12% ao mês (taxa média do rotativo do cartão), transformará em 60 meses esses 10 mil em 9 milhões de reais.

Isso é se expor ao risco da ruína. É pedir para ser tirado de campo sem que o jogo tenha sequer começado. Você nem começou a investir, mal começou a aprender sobre finanças e já está com uma dívida que vai corroer todo o seu patrimônio no futuro.

E é nessa hora que entendemos o quanto o preço da ignorância custa caro.

Por isso, no vídeo de hoje, eu vou te ensinar sobre como gerenciar o seu dinheiro. Como você deveria dividir o seu patrimônio, como os ricos gerenciam a grana deles e o porque você deveria fazer o mesmo.

Espero que essa aula te ajude de alguma forma a cuidar melhor do seu dinheiro. TMJ!

COMO GERENCIAR O SEU DINHEIRO

#THIAGONIGRO #OPRIMORICO #PRIMORICO

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Me siga no Instagram e participe do Desafio Finanças para Casais: https://www.instagram.com/thiago.nigro/

9 DICAS PRÁTICAS PARA GANHAR MAIS DINHEIRO EM CASAL

1 – O óbvio bem feito
– Gastar menos do que ganham
– Gastar bem
– Buscar ganhar mais
Isso vale pra qualquer um. Mas, em um casal, é muito mais fácil compartilhar essa meta.

2 – Tenha 3 dinheiros
– O dinheiro de cada um;
– E o dinheiro do casal.
O dinheiro sendo individual, você tem uma liberdade pra gastar uma parte com o seu desejo pessoal.
E, com uma parte sendo do casal, você ainda garante o pagamento dos gastos fixos e uma parcela acumulada para investimentos.

3 – Separe metas para esses dinheiros
Dinheiro do casal:
50% para gastos fixos
30% para investimentos

Dinheiro de cada um
10% para educação (5% pra cada)
10% lazer (5% pra cada)

4 – Sinergia
Se estão endividados, ambos precisam estar dispostos a se sacrificar e cortar os gastos
Se os dois querem comprar uma casa, ambos precisam estar dispostos a se sacrificar pra juntar mais dinheiro
A vontade tem que vir dos dois

5 – Compreensão
Recebi esse pergunta nos meus stories:
“Eu sou dona de casa, meu marido é o provedor. Não me sinto merecedora do dinheiro dele.”
Num time de futebol, tem o atacante e o goleiro.
Uma empresa não roda só com o CEO.
Uma obra não sai do chão sem o time.
Como alguém conseguiria performar o máximo no trabalho sem saber que:
– sua família está bem cuidada
– sua vida particular importa para alguém genuinamente
– sua casa está segura e arrumada
– a comida pronta
– suporte emocional
– conselhos em decisões importantes
– burocracias familiares
Você é importante. O jogo é um só e é jogado em dupla.

Isso vale tanto pro homem quanto pra mulher.

6 – Trate o patrimônio do casal como uma empresa
Ela pode falir
Tem momentos de altos e baixos
Precisa ser bem administrada
Todo trimestre a empresa tem um balanço com os resultados. O casal que faz esse acompanhamento de forma periódica tende a ter um melhor controle financeiro.
Uma empresa precisa ter dinheiro em caixa pra tomar melhores decisões. Seja numa emergência pra que consigam sobreviver mesmo depois de uma crise como última, ou seja numa oportunidade pra comprar as mesmas coisas por um preço muito menor

7 – Estabelecer recompensas nas metas
Ter uma ritual dedicado ao casal em cada objetivo alcançado
Ex: A cada 50K investidos, uma viagem combinada
PS: Tem que ser compatível com a realidade do casal.

8 – Tomar decisões importantes juntos
Se forem comprar um carro, um aparamento, ou qualquer outra decisão de alto impacto financeiro, sempre consulte o parceiro(a).
Não tomar decisão sozinho.

9 – Não trocar o futuro pelo presente
Isso vale pra qualquer um. Do solteiro ao casado.
Mas, num casal, é mais fácil de controlar esses impulsos.
Ex: Uma viagem internacional pra Disney custa em média R$30K pra um casal
Se esse casal deixasse de fazer uma viagem pra Disney e investir esse valor a uma taxa de 10% a.a., ela teria R$200K em 20 anos
Esse valor seria o suficiente pra pagar a faculdade do seu filho e ainda sobraria o valor para uma viagem.

Se o casal tivesse mais dinheiro e, ao invés de fazer uma viagem pra Disney todo ano, optassem por investir esse dinheiro a uma taxa de 10% a.a., eles teriam R$2M no final de 20 anos. O que seria suficiente pra garantir uma aposentaria tranquila.

Não existe resposta certa ou errada, é só uma reflexão. Trocar o futuro pelo presente pode custar muito caro.

#THIAGONIGRO #PRIMORICO

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Link para se cadastrar no Compra Certa e ter acesso gratuito ao clube de compras: https://bit.ly/2Q5r3ux

OS 5 TIPOS DE PESSOAS:

ADIÇÃO
– São as pessoas que são positivas, mas são fixas positivas: ou seja, não conseguem evoluir na vida.

– Exemplo: ano passa, e ela continua com o mesmo salário, e consegue investir somente a mesma quantia por mês. Elas até obtém resultados, mas elas nunca conseguem superar as metas.

SUBTRAÇÃO
– São as pessoas que vivem pra pagar boletos. O salário é comido pelas dívidas, ou simplesmente pelos seus hábitos de consumo. Elas não conseguem fazer com que o saldo seja positivo no final do dia.

– Geralmente essas pessoas se iludem: acham que estão fazendo algo pro bem delas (como financiar um carro ou ainda pegar uma viagem em 12x no cartão pq elas “merecem”), mas não percebem que elas acabam se sabotando.

MULTIPLICAÇÃO

– São as pessoas que pensam em escala. Que fazem com que o seu dinheiro multiplique ao longo do tempo.

Exemplo:

No cenário 1, a pessoa investe R$500 por mês, a uma taxa de 4% ao ano, e se mantém investindo 500 por mês ao longo de 30 anos (ou seja, é uma das que adicionam);

No cenário 2, a pessoa investe R$500 por mês, também a uma taxa de 4% ano, mas a cada 3 anos ela consegue aumentar em 20% o valor que ela investe por mês

Diferença no final de 30 anos: R$805.331,40 | 233,93% a mais de patrimônio no final

– você tem duas formas de fazer com que o efeito multiplicador aconteça para você entender como ficar rico e entender também como investir na bolsa e como investir em ações de uma maneira muito melhor do que você faz hoje no mercado financeiro: gastando melhor (pra ter + dinheiro disponível) ou ganhando mais (pra aumentar a quantia que você investe).

DIVISÃO
– Eles geralmente são os insanos, porque são o contrário dos multiplicadores: ao invés de procurar uma escala por eficiência de custo ou ganhando mais dinheiro, eles tiram da própria carne pra tentar enriquecer.

Exemplo: empresas que não tem incentivos meritocráticos pros funcionários que performam melhor.

Empresas que demitem funcionários sem critérios de eficiência (vão pelos maiores salários, ao invés de criar uma relação de salário x valor gerado).

EXPONENCIAL

– É o tipo de efeito mais raro na vida de uma pessoa, porque ele tem um efeito assim como o tempo tem na formula dos juros compostos: ele escala de uma forma ainda maior do que os que multiplicam.

Exemplo: no equity.

– Quando falamos de valuation, o equity tem um poder exponencial. Por quê? Porque as empresas geralmente têm seu valor atrelado a múltiplo do seu fluxo de caixa futuro trazido a valor presente.

Resumindo: cada R$1 real adicionado no fluxo de caixa da empresa, isso tende a multiplicar em x vezes o valor da empresa.

Exemplo:
Tx de desconto = 10%
Crescimento (5 anos) = 10%
Na perenidade: cresc de 5%
FC1: R$20.000

Se aumentarmos o FC1 em R$1:

Valor justo vai de R$454.545,45 pra R$454.568,18

Ou seja: cada R$1 adicionado no fluxo de caixa adiciona R$22,73 no valor de mercado da empresa.

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Clique neste link para fazer a sua simulação da Creditas: https://bit.ly/2myDCTE

Link do PrimoCast com Sergio Furio, CEO Creditas: https://open.spotify.com/episode/2fyXzkVTZViK4MUmMSlBEW

Acesse o link para comprar o meu livro: https://amzn.to/2RvykG7

1) Não pensar a longo prazo

– O fundo CGM Focus, dos EUA, foi o melhor fundo da década por lá, ganhando um retorno anualizado de 18%

– Do outro lado, o investidor médio do fundo perdeu 11% ao ano.

– Por quê? Porque os investidores saiam nos momentos ruins do fundo e entravam nos momentos bons. Perdiam a grande subida do fundo e só entravam quando ele já havia subido bastante

2) Usar o modelo de crédito errado

– É óbvio que o ideal é não termos que recorrer ao crédito? É.

– Mas tem casos que não tem jeito, e nós temos que recorrer a ele. E até aí tudo bem.

– O problema é que, mesmo assim, as pessoas não fazem isso.

– De acordo com o Banco Central, os maiores usuários da modalidade são aqueles com menor renda e escolaridade — 43,9% das pessoas que utilizaram o cheque especial ganhavam até dois salários mínimos. Ao longo do ano de 2018, 19,5% do total de usuários do cheque especial utilizaram a modalidade de crédito em todos os doze meses do ano.

– Conclusão: os brasileiros PAGAM CARO pelo crédito, e ainda quem paga mais caro é justamente quem mais precisa de crédito barato.

– Por isso, temos que buscar alternativas melhores.

3) Trocar quitar dívida pra investir

– A terceira coisa é também algo relacionado ao crédito, mas que eu já vi até mesmo muito educador financeiro defendendo: deixar de pagar uma dívida pra investir.

– Isso é errado porque, na teoria, tudo é bonitinho: é só achar um investimento que renda mais do que a dívida consome de juros, e tá tudo bem.

– O problema é que, na prática, temos diversas implicações.

– 1) é quase impossível achar investimento que consiga ter um rendimento maior que a dívida

– 2) Algumas pessoas ficam tão vidradas nisso que acabam ou indo pra investimentos de risco muito grande, ou acabam indo pra pirâmide que “prometem” rendimentos altos mas que são fraudes.

– 3) No fim, se expõem ao risco da ruína e, se algo der errado, até no cenário mais bonitinho de todos, elas podem nunca mais conseguir controlar as suas finanças corretamente.

4) Investir em empresas com 0 de tag along

5) Apostar alto sem gerenciar o risco

– Se você tem R$100 investidos e perde 50%, você termina com R$50 investidos. Pra recuperar os R$100, você obviamente vai precisar recuperar os R$50 que você perdeu, só que com R$50 investidos, ganhar outros R$50 significa ter 100% de ganho em cima do valor investido.

– Ou seja: se você perder 50% do seu patrimônio, você vai precisar ganhar 100% pra chegar no mesmo valor que você tinha antes.

– O ponto é: não conseguimos viver uma vida onde sempre vamos acertar no mercado. Tem vezes que vamos errar mesmo, e perder dinheiro.

– Porém, temos que trabalhar para errar o mínimo possível.

– Como? Pode ser por meio de uma diversificação inteligente, ou também por meio de simplesmente saber bem o que está fazendo (charlie munger não diversificava, mas sabia bem onde estava pisando ao investir)

Passo 1: Entender que vamos ter que fazer sacrifícios
O lance é que cara, se você tem uma dívida de 500 reais no seu cartao de credito, você não tá em condição de pagar 200 reais em um sapato no shopping. E mais do que isso: se você está devendo, uma parte do seu tempo tem que ser destinada a ir construindo as suas soluções pra juntar dinheiro, e fazer o investimento para solucionar a sua divida. Dicas como abdicar da música no ônibus pra, pelo menos um pouco, ouvir um audiobook que vai agregar valor a você e no seu trabalho.

Passo 2: Levantar suas dívidas

E é fato, primos: antes de ter sucesso, nós precisamos entender o quão grande e o quão alavancada pode ficar a nossa dívida. Isso é muito importante para bolar o nosso plano de ação.

Até porque, veja só: existe uma diferença enorme em saber o quanto estamos devendo, e compreender o impacto que isso pode gerar no longo prazo. Por termos uma informação do montante devido e também do quanto ele vai crescer com o tempo, podemos tomar uma decisão mais assertiva. Negligenciar o tamanho da nossa dívida e o quanto ela cresce é ter a certeza de que o problema vai demorar para ser resolvido.

Passo 3: Ter uma planilha de orçamento
A planilha de orçamento é muito importante. Isso porque, olha só, acabamos de falar que temos que conhecer a nossa dívida. Um desses conhecimentos necessários é justamente entender qual é a ORIGEM da nossa dívida.

A planilha de orçamento será capaz de fazer com que o seu problema fique tácito, ou seja, que você consiga visualizar onde realmente está o seu problema, e não ficar somente imaginando. Não só pelo fato de você conseguir detalhar os seus gastos mensais, mas além: a planilha de orçamento também clareia para você se o seu problema está sendo o fato de gastar demais em coisas desnecessárias, ou se você precisa gastar de forma mais eficiente e ganhar mais dinheiro.

Passo 4: Trocar os juros da sua dívida por um menor

Exemplificando, imagine que você esteja devendo 500 reais no crédito rotativo, conhecido por cheque especial. No mês de maio nós tínhamos uma taxa no crédito rotativo de 12,52% ao mês. Isso significa que, em um ano, a nossa dívida de 500 reais pularia para R$2.059,33 e, em 5 a nossa dívida alcançaria R$592.588,77.

Agora, vamos supor outro cenário: imagine que, assim que você passou a dever 500 reais no crédito rotativo você, ao invés de deixar a dívida rolando, pegou um consignado com um banco pela taxa de 2,53% ao mês. A sua dívida de 500 reais, em 1 ano, se tornaria uma dívida de R$674,81, e, em 5 anos, se tornaria uma dívida de R$2.238,86.

Passo 5: Renegociação de dívida
Agora, pode ser que tenhamos um problema extremo aqui: Você já fez o primeiro e o segundo passo, mas ainda não consegue ganhar dinheiro suficiente pra abater a dívida porque o tempo potencializa o saldo devedor, e não consegue também juros menores porque seu nome está sujo. O tipo de situação em que parece que você vai afundar no limbo. O que fazer?

Vira pro banco, ou pra quem você deve, e veja as alternativas pra pagar a dívida, seja de forma parcelada ou até mesmo com desconto se pagar à vista.

Até porque, veja: muitas instituições financeiras tentam facilitar esse processo para o devedor. O banco tem interesse em receber o valor da dívida e vai buscar alguma condição que seja favorável para ambas as partes.

Se coloca no lugar do banco: Você empresta dinheiro pra alguém .. você quer ganhar o máximo de dinheiro possível, claro, mas você também não quer tomar calote. Pro banco, é importante que o cliente consiga pagar. Entende? Então entre o cliente não conseguir pagar, e ele conseguir renegociar a dívida, é melhor a segunda opção, certo? Inclusive pro banco.

O problema é que muitas pessoas perdem o timing aqui. Procuram o recurso quando o banco não tem muito incentivo, e deixam de procurar quando o banco está querendo, de fato, fazer as negociações. Tenho certeza que isso já aconteceu com você, pois comigo acontece direto!

Agora, muito importante: lembra que, no passo 2 do vídeo, nós falamos sobre você entender como está a situação da sua dívida? É esse o momento pra você também usar esse tipo de informação ao seu favor. De nada adianta negociar algo com o banco se, depois da negociação, você ainda não vai conseguir pagar. Então, abra o jogo com o banco e procure guiar a negociação de forma com que essa negociação coincida com a sua realidade, beleza? Nem que seja necessário você fazer uma contraproposta ao banco.

Dica bônus: Renda Extra
Por meio da planilha de orçamento, o nosso problema é que os nossos gastos essenciais já superam a nossa renda mensal, e é por isso que as dividas aparecem

Redes Sociais:
BLOG – http://oprimorico.com.br
YOUTUBE (inscrever-se) – http://bit.ly/1S6WMoM
FACEBOOK (curtir página) – https://www.facebook.com/oprimorico
TWITTER: https://twitter.com/thiagonigro
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/thiago.nigro/
PODCAST: https://soundcloud.com/thiagonigro

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Primos, sabiam que um dia eu já fui muito endividado? Eu fui bem radical para conseguir mudar, e de todas as táticas que usei, essas são as 5 dicas mais valiosas para sair das dívidas. Vamos lá?

5 DICAS PARA SAIR DAS DÍVIDAS | Que eu usei quando estava endividado ..

Conteúdo:
– Como sair das dívidas?
– Como parar de ser endividado?
– Levante todas as suas dívidas. Não gostamos de coisas negativas, e por isso criamos muito bloqueio a levantar todos os nossos débitos e pendências. Levante cartão, cheque especial, pendência, dívidas com amigos …
– Você precisa ter noção da dívida total que tem e a taxa de juros que você tem em casa empréstimo. O primeiro passo para tomar qualquer atitude é entender qual o tamanho do problema.
– Anote tudo que você gasta. Parece besteira. Mas o grande problema de você não anotar, é que somando todos os gastos que você tem, você vai transformando tudo isso em coisa grande, e o valor é muito absurdo.
– Hoje você tem muitos aplicativos que fazem isso para você, mas o objetivo é anotar só para ver que está gastando mais, e começar a gastar menos.
– Não comece a vida endividado, criando passivos gigantes com apartamento e carro. Construa patrimônio e ativos, e não passivos.
– Quando você faz um sacrifício mirando em alguma coisa, isso é valioso. Quando eu andava de ônibus, eu ouvia podcasts e audiobooks para crescer profissionalmente.
– Ter apartamento e carro não é status nenhum.
– Conte para alguém dos seus problemas financeiros.

Para ser convidado para os eventos ao vivo, receber novos conteúdos como esse, ou mesmo para terminar de ver o vídeo mais tarde, (1) acesse agora o Blog O Primo Rico; e (2) me acompanhe na rede social de sua preferência – clique abaixo:

BLOG – http://oprimorico.com.br
YOUTUBE (inscrever-se) – http://bit.ly/1S6WMoM
FACEBOOK (curtir página) – https://www.facebook.com/oprimorico
TWITTER: https://twitter.com/thiagonigro
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/thiago.nigro/
PODCAST: https://soundcloud.com/thiagonigro

__________

Link para esse vídeo: https://youtu.be/Auiw3ZFBse4