Tag

fundos de investimento

Browsing

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Conheça mais sobre o Fundo do Ray Dalio: https://bit.ly/3hHacgi

Finclass – Aprenda finanças com os melhores do mundo: http://bit.ly/ytbcthiago_finclass

00:00 Introdução
02:10 Quem foi Ray Dalio?
03:03 Uma das maiores lições de Ray Dalio sobre investimentos
05:38 Qual o melhor momento de comprar uma ação
06:29 Investindo no fundo do Ray Dalio
07:59 Por que investir nesse fundo?
10:31 Conclusão

INVESTI R$220 MIL NO NOVO FUNDO RAY DALIO

No vídeo de hoje, vou te mostrar um fundo que chegou no Brasil e que era um dos mais aguardados da história. Não só pela sua equipe de gestão, mas por uma figura em específico: RAY DALIO!

Quem é Ray Dalio?
– Ray Dalio é um investidor bilionário;
– Fundador da MAIOR e MAIS LUCRATIVA gestora de hedge funds do mundo, a Bridgewater Associates.

Por sua vez, a Bridgewater …
– Tem U$S 145 bi sob gestão
– Existe desde 1975;
– Criaram o conceito de paridade de risco e a separação de alfa e beta.

Vou contar mais no vídeo de hoje sobre esse fundo e o porquê de ele ter me chamado tanta atenção (não é atoa que investi mais de 200 mil reais nele!)

PS: Isso não é uma recomendação de investimento. Entenda o racional exposto aqui, reflita, e JAMAIS tome as suas decisões baseadas nas minhas.

#OPRIMORICO #THIAGONIGRO #RAYDALIO

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – ANÚNCIO OFICIAL GRUPO PRIMO | 2021 NÃO SERÁ MAIS COMO 2021
WORLD REVEAL – LIVE em 26 de Abril de 2021 http://bit.ly/ytbp-flass

OS PIORES FUNDOS DA BOLSA DE VALORES | NÃO CAIA NESSA “ARMADILHA”

IMPORTANTE!

O objetivo desse vídeo é te alertar de fundos de investimento que estão aproveitando do desconhecimento dos investidores para cobrarem taxas abusivas em um tipo específico de fundo de investimento…

Dentro dos fundos de ações, existem:
– Indexados: Fundos que têm como objetivo replicar as variações de indicadores de referência do mercado de Renda Variável.
– Ativos: Fundos que têm como objetivo superar um índice de referência ou que não fazem referência a nenhum índice. (dentro desses tem vários… dividendos, small caps, etc.)
– Investimento no Exterior: Fundos que objetivem investir em ativos financeiros no exterior em parcela superior ou igual a 40% do patrimônio líquido.
– Específicos: são vários tipos. E dentro deles, um chama atenção: os Fundos de Mono Ação

Eles são fundos com estratégia de investimento em ações de apenas uma empresa.

Temos 7,6 bilhões investidos em Fundos Mono Ação

O Problema não é existir esse tipo de fundo, mas cobrar uma taxa tão alta quanto se fosse um fundo de gestão ativa.

A casa de análise Spiti, da nossa amiga Luciana Seabra, fez um estudo. E descobriu uma série de fundos de Mono Ações que juntos têm mais de 4,2 bilhões em patrimônio.

Esses são 3 dos fundos com maior patrimônio que tem taxas maiores ou iguais a 2%

BB Ações Vale
Fundo do Banco do Brasil que investe em ações de Vale
Taxa de adm. de 2,00%
1,2 bilhões sob gestão

CAIXA FI Ações Vale do Rio Doce
Fundo da Caixa que investe em ações de Vale
Taxa de adm. de 2,00%
1 bilhão sob gestão

ITAÚ Vale FI Ações
Fundo do Itaú que investe em ações de Vale
Taxa de adm. de 3,00%
650 milhões sob gestão

#PRIMORICO #THIAGONIGRO

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

Abra a sua conta na Rico: https://lp.rico.com.vc/lp/cadastre-se-primo-rico

O vídeo tem hoje vai te mostrar como saber onde seu fundo investiu.

Local para pesquisar a carteira: CVM

A CVM, Comissão de Valores Mobiliários, é o órgão fiscalizador responsável por acompanhar se o mercado de financeiro está funcionando de acordo com as normas.

Por isso, a CVM consegue ter acesso aos dados de carteira dos fundos de investimento.

E aqui fica o pulo do gato: de forma bastante transparente, a CVM disponibiliza essa informação para o público em seu site!

A seguir preparei um passo-a-passo sobre como encontrar essa informação:

1) O primeiro passo é acessar a ferramenta de consulta de fundos da CVM.

2) Na página que se abrir, você verá dois botões: Fundos de Investimento Registrados e Fundos de Investimento Cancelados. Como estamos interessados em saber os fundos que estamos investindo, basta selecionar o ícone com Fundos de Investimento Registrados.

3) Em seguida uma nova janela será aberta pedindo o CNPJ ou parte do nome do fundo. A pesquisa pelo nome no site da CVM não é muito apurada, por isso, o ideal seria pegar o CNPJ do fundo.

Você encontrará as seguintes informações, disponibilizadas pela CVM:
• Balancete
• Composição da Carteira
• Dados diários (Vl. Quota, Patrim. Liq., Num. Cotistas, Captação e Resgate)
• Prospecto
• Regulamento
• Lâmina do Fundo
• Demonstrações contábeis com parecer do auditor
• Perfil Mensal
• Formulário de Informações Complementares

#OPRIMORICO #THIAGONIGRO

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Por que não existia tributação de dividendos antes?

– É bom entender que, antes, a isenção de tributação de dividendos no Brasil seguia lógica: se já existe uma tributação sobre o lucro da empresa ( no caso a CSLL, contribuição social sobre o lucro), não faria sentido fazer a mesma taxação nos dividendos – afinal de contas, ele já foi tributado na CSLL. Pelo fato de ser uma bitributação, seria injusto fazer isso.
Exemplo de MGLU: veja como existe o valor pago de CSLL no final da DRE

E qual está sendo a sinalização do governo?

Se você bitributa, além de injusto, também causa stress. Por isso, a sinalização inicial do governo é que essa bitributação seja compensada por uma diminuição dos impostos para as empresas. Nesse caso, vc tá pesando na barra do acionista pra não pesar na barra da empresa (o que, de certa forma, é positivo pro governo e pra empresa, já que isso incentiva que o dinheiro fique mais tempo na empresa).

O ponto é: não sabemos de que forma isso vai acontecer. Não temos os detalhes pra saber se isso vai ser justo ou não. O que sabemos é que a ideia é que o CSLL caia para 15% (e nesse caso, essa sinalização pode ser positiva), e que a taxação seja de 20%.

Como funciona nos países que tributam dividendos?

– Sabemos que tributação de dividendos já existe em outros países – inclusive nos EUA.

– A ideia de lá é a mesma daqui: se compensa uma taxação dos dividendos com impostos menores nas empresas (assim, o CSLL diminui, o lucro liquido antes do pagamento aos acionistas aumenta, e a empresa se beneficia).

– E lá, também acabou-se criando algumas alternativas: as empresas, ao invés de pagarem dividendos, às vezes correm para fazer as recompras de ações.

Racional: lá a taxação de ganhos de capital circula entre 0 ~ 20% pra ativos que estão com vc por mais de 1 ano, enquanto que a taxação em cima dos lucros começa em 10% e pode terminar em até 37%. Por isso, em muitos casos faz sentido a empresa recomprar as ações de você e você pagar menos imposto como ganho de capital do que receber os dividendos e pagar a taxa em cima do lucro.

Aqui pode acontecer um efeito semelhante, e pode fazer com que várias empresas da bolsa passem a fazer mais recompras de ação como forma a remunerar os seus acionistas.

ENTÃO, PRÓS E CONTRAS DA REFORMA TRIBUTÁRIA:
PRÓS:
– Beneficia a manutenção do lucro dentro da empresa ao invés do pagamento direto aos acionistas;

– Beneficia o investimento via fundos (já que, enquanto o dividendo será pago na cabeça pro investidor PF, o fundo terá a vantagem de poder reinvestir o dividendo sem pagar o IR – que será pago pelo investidor só no resgate)

– As alternativas não deixarão de existir.
CONTRAS:

– Existem alternativas, mas elas não são substitutos perfeitos. A recompra de ações, por exemplo, não é uma alternativa 100% compatível com o pagamento de dividendos. As empresas continuarão distribuindo dividendos na maioria das vezes, e o investidor terá um ônus a mais aqui.

– Teremos uma redução no nosso desempenho como investidores pessoa física.

EXEMPLO: investimento de R$10.000, considerando um exemplo onde estamos supondo que a empresa dará 20% de retorno em cima do investimento só por meio dos dividendos (e que o governo taxaria 20% em cima dos dividendos)

Aqui, temos que:
Sem taxação : retorno de 20%
Com taxação: retorno de 18,56%

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – –

ONDE COLOCAR A RESERVA DE EMERGÊNCIA COM TAXA SELIC EM 3%

– Para os seus investimentos que compõem a reserva de emergência, pode ficar tranquilo. Não muda nada.

– O que você tem que ter em mente é que existem 3 fatores são essenciais pra composição da reserva de emergência: a liquidez, a segurança, e a rentabilidade.

– Liquidez: tem que ser uma liquidez imediata

– Segurança: tem que ser um investimento mega seguro

– Rentabilidade: não precisa render muito, e não tem problema render pouco. O preferencial é apenas que renda + que a poupança.

Poupança 2,10%
Tesouro Selic 2,25%
Conta Remunerada 2,46%
CDB 100% CDI 2,46%
Fundo Trend DI 2,44%

OU SEJA: Dado as melhores opções atuais do fundo de emergência, as que rendem mais são as contas remuneradas e o CDB 100% CDI, atento aos prós e contras:

Tesouro Selic

Pró: teoricamente o investimento de menor risco, já que o seu risco é o risco do país inteiro quebrar

Contra: o resgate só acontece em 1 dia útil

Conta Remunerada

Pró: Facilidade na hora de resgatar (já que o resgate cai direto na conta corrente), rentabilidade ligeiramente maior e resgate em D+0

Contra: o risco é maior que no tesouro

CDB 100% CDI:

Prós e contras: exatamente os mesmos da conta remunerada

Fundo Trend DI:

Pró: mesmo risco do tesouro porém com rentabilidade maior (lembrando apenas que aqui consideramos o fundo como investimento de curto prazo e o impacto do come-cotas é mínimo) e liquidez melhor.

Contra: poucas opções no mercado.

Mas aí você pode questionar:

Ah, Thiago, só que agora a diferença tá pouca! Prefiro deixar na poupança

– O seu raciocínio ATÉ faria sentido se não houvesse um problema: a falsa liquidez da poupança.

– Mas, Thiago, com a Selic rendendo tão pouco, não faz sentido eu mudar pra algo que renda mais?

– Muito cuidado com esse pensamento. Reserva de Emergência não é pra render, é pra te dar segurança.

COISAS MUITO IMPORTANTES PORQUE MUITA GENTE ESCOLHE O INVESTIMENTO ERRADO PRA RESERVA:

– CDBs e LCIs só escolher se forem de LIQUIDEZ DIÁRIA. CDBs e LCIs com taxas que parecem altas (ex: 108% CDI) tem prazos fechados e em muitos casos vc só consegue resgatar no vencimento. MUITO cuidado aqui.

– Tesouro IPCA e Tesouro Prefixado NÃO SERVEM PRA RESERVA DE EMERGÊNCIA.
2) Como ficam os investimentos de renda fixa num geral com a Selic em 3%;

– O problema do Tesouro IPCA e do Tesouro Prefixado, assim como acontece em debêntures e outros investimentos de renda fixa: marcação a mercado.

– Por conta disso, se você carrega um deles como reserva, existe uma possibilidade que vc, quando precisar, acabe resgatando o seu dinheiro com prejuízo.

– PONTO MUITO IMPORTANTE A SER FALADO: quando a Selic estava em 14% lá pra 2016 e começou a cair, a queda na Selic era acompanhada de uma valorização dos títulos IPCA e prefixado no mercado. Isso fazia com que as pessoas ganhassem mais rentabilidade do que o contratado no título, caso vendessem o título antecipadamente.

– Essa lógica de queda na Selic = valorização dos títulos aconteceu sempre de 2016 pra cá, mas é bem possível que não vejamos isso acontecer agora.

Por quê?
1) Quando a Selic estava a 14%, era um consenso que isso era bom. Agora, chegamos no outro extremo do jogo, e já não é mais um consenso que a taxa tão baixa assim é bom pro Brasil. Por conta dessa insegurança a cerca da decisão, e pelo fato de que o mercado está precificando que ela vai subir no futuro, então os preços hoje não necessariamente vão se valorizar.

– E os fundos de investimento?

– É bem possível que eles também sofram esses impactos com a redução da Selic, mas o que está mais impactando os resultados deles agora: também marcação a mercado.

– E a grande verdade é que esses efeitos podem ser vistos em quase todos os investimentos que vc consegue resgatar antes do prazo.

– CDBs/LCIs/LCAs/LCs/etc.

– Por serem investimentos que geralmente você não consegue resgatar, eles não sofrem com a marcação a mercado e o que vai acontecer é que eles vão render justamente o contratado. Apenas cuidado aos investimentos atrelados ao CDI (que vai cair também)

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – BAIXE A PLANILHA DE GASTOS: http://bit.ly/34m8vvb

A realidade é que os vídeos apresentam o óbvio que funciona. Mas mesmo sendo óbvio, e mesmo funcionando, as pessoas não conseguem.

Por quê?

Porque, para que os passos pra você economizar dinheiro, e os passos pra fazer com que você pare de gastar todo o seu dinheiro funcione, só os passos não funcionam.

Você, antes disso, precisa estar de acordo com as premissas para que esses passos aconteçam.

Então, antes que continuemos esse vídeo para seguir com os passos que você precisa pra começar a ganhar dinheiro e guardar pelo menos 30% do seu salário, você precisa ter em mente 3 coisas:

1) Você vai precisar realizar sacrifícios
2) Você vai precisar construir o seu mindset
3) Você vai precisar ter uma noção de tempo

A 1 é simples: você vai precisar sacrificar a sua zona de conforto e o seu padrão de vida atual pra fazer as coisas darem certo.

Não adianta querer economizar, se você não está disposto a sacrificar. Você não vai aguentar.

2: isso funciona que nem a academia. Se o seu mindset não está formado, você pode até conseguir num mês ou no outro, mas você não mantém a consistência.

A consistência de resultado só vem quando a sua mente está preparada.

3: A sua noção de tempo é muito importante.

Você precisa entender que a recompensa ela vem com o tempo. Se você economiza 0, dificilmente no primeiro mês você vai conseguir já economizar 30% do seu salário, mas é possível você conseguir 5%.

O que importa é você entender que esse jogo você ganha com o tempo.

Entendendo isso, e se certificando que você é capaz de cumprir esses pré-requisitos, podemos seguir adiante:

E, para o que eu vou te explicar daqui em diante, eu tenho uma grande surpresa:

Passo inicial: Fotografia

– Aqui, nós criamos uma fotografia da nossa situação atual.

– Isso ajuda a entendermos exatamente em qual parte do nosso orçamento está o problema.

Qual a melhor forma de fazer a fotografia? Planilha de Orçamento.

Mas, aqui tem uma coisa que é muito útil pra você fazer:

1) Separar os seus gastos em ativos e passivos:

– A ideia é, primeiro, entender quais itens do seu orçamento são ativos, ou seja, colocam dinheiro no seu bolso, e qual deles são apenas passivos, ou seja, retiram dinheiro do seu bolso.

2) Separar todos os itens do seu orçamento em ordem de prioridade:

Fato é que todo mundo que está vendo esse vídeo tem diferentes prioridades na vida.

3) Se pague primeiro

– Uma vez que tenha entendido exatamente o que está te trazendo problemas no orçamento, você precisa mudar uma pequena coisa que faz muita diferença:

Se pague primeiro.

Agora, vamos supor alguns cenários pra entendermos o processo:

Salário: R$2k
Quanto você guarda: 10% do salário (R$200)
Objetivo: Chegar nos R$100 mil em 10 anos
Rentabilidade: supondo uma rentabilidade de 7% ao ano.

Quanto teria em 10 anos? R$34.603,77.

E 20% do salário? (R$400)
R$69.207,55

E 30% do salário? (R$600)
R$103.811,33

Ou seja, nessa meta de ter R$100 mil em 10 anos, com um salário de R$2.000,00 mensais, você precisaria economizar pelo menos 30% do salário pra você conseguir o seu objetivo. Você precisaria escalar até lá.

Só que aí, você tem que fazer a relação: quanto mais % você precisa economizar, mais sacrifício você tem que fazer.

Veja que tudo é uma relação de sacrifício x tempo x objetivo

Se você, por exemplo, não quisesse sacrificar mais de 10% do seu salário, seria possível chegar à R$100 mil?

Seria, mas em 19 anos e 8 meses, e não mais em 10 anos.

Então, veja que ao sacrificar 20% a mais (pra chegar nos 30%), você economizou basicamente 9 anos e 8 meses pra chegar no seu objetivo.

Mas aí, vamos supor um outro caso: seu objetivo não é 100 mil. É 1 milhão.

Com 10% de um salário de R$2k, quando que é possível?

Em 49 anos e 8 meses. Se você tem 30 anos hoje, esse tempo de espera significa passar da expectativa média do brasileiro hoje, que é 75 anos. Ou seja: a situação fica difícil.

Logo, você entende que esse exercício, até mais do que te ajudar a entender como e onde economizar dinheiro, te ajuda a entender também se você precisa de fato ganhar mais dinheiro.

Tenho certeza que vendo esse vídeo e absorvendo tudo, é questão basicamente do tempo e do sacrifício que você vai por nesse vídeo.

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – – Estamos em outubro de 2019, e, você sabe, a taxa Selic continua caindo.

– Com essa queda, muitas pessoas (muitas mesmo) começaram a se perguntar se o Tesouro Selic continua sendo uma boa opção de investimento, ou não.

– Semana passada, eu soltei um vídeo em que eu mostro que sim, o Tesouro continua rendendo mais que a poupança, mesmo com a Selic em 4,5% a.a.

– Só que, apesar disso, ainda ficou a pergunta: será que agora, com a Selic nesse patamar, não há um investimento melhor que o Tesouro Selic pra reserva de emergência?

– Primeiro, pra você entender exatamente qual a melhor opção pra reserva de emergência, você precisa entender o que esse tipo de investimento tem como objetivo.

– Por que, o que é uma reserva de emergência? É um investimento que basicamente serve pra te resguardar em caso de qualquer imprevisto.

– E quando digo qualquer, é qualquer mesmo. O pessoal tem costume de achar que por ter emprego estável acha que não precisa, ou porque ainda não paga as contas de casa e por isso não precisa, mas tá errado. Precisa.

Só que, pensa assim: se é um investimento que serve pra te salvar em casos de imprevisto, ele precisa ter atributos muito específicos. Se você investir em algo com muito risco, você pode acabar se estrepando perdendo o dinheiro que devia ser o seu salvador. E se você investir em algo que demore muito pra você ter de volta, aí será muito difícil você ter esse dinheiro a tempo em caso de emergência.

– Então, em suma, a reserva de emergência:

1) Precisa ter uma liquidez alta, pra ser um investimento suficientemente capaz de te resguardar em caso de emergência.

2) Precisa ter uma segurança muito alta, pra você ter certeza que pode contar com o dinheiro em caso de necessidade.

3) Ter rentabilidade pelo menos mais que a poupança (só não pode ser muito porque um investimento com liquidez alta e segurança alta impõe um retorno baixo, pelo baixo risco corrido no investimento)

Inscrições abertas para a Mentoria do Mil ao Milhão 4.0: https://r.oprimorico.com.br/facasuamatricula

– – – – – Finclass – Aprenda finanças com os melhores do mundo: http://bit.ly/ytbcthiago_finclass

Acesse o link para comprar o meu livro: https://amzn.to/2RvykG7

No vídeo de hoje, irei te ensinar na PRÁTICA como você pode investir em um fundo imobiliario na bolsa de valores, e com pouco dinheiro!

Esse tipo de vídeo sempre tem que ir sendo atualizado com o tempo, e eu percebi que ainda há dúvida sobre como podemos comprar, de fato, um fii. A mecânica não é diferente de investir em ações, por exemplo, mas os fundos imobiliarios ainda causam um pouquinho de confusão (algumas pessoas até acham que se trata de um fundo de investimento).

Inclusive, por conta desse problema de informação, talvez você até tenha receio, hoje, de investir em ações e fundos imobiliários, ou na renda variável como um todo. Mas não precisa ser assim.

– Como começar

– É necessário ter acesso ao ambiente do homebroker (não conseguimos comprar “diretamente”, temos que acessar a plataforma primeiro);

Todo o processo operacional está no vídeo, mas basicamente, você irá precisar seguir 5 passos:

1) Abrir conta em uma corretora;
2) Acessar o Home Broker
3) Escolher o fundo imobiliario do qual deseja investir
4) Enviar uma ordem de compra
5) Feito!

O processo, como pode ver, é parecido com a forma sobre como investir em ações, mas fique ligado:

Diferentemente da compra de ações, nos fundos imobiliarios não há a isenção de 20 mil reais na venda. Por isso, se você comprar e vender um fundo imobiliario e realizar lucro, você terá que gerar uma DARF. Nem todo mundo sabe disso, então vale o aviso.

Lembre-se também que, apesar disso, os fundos imobiliarios são excelentes investimentos para viver de renda, já que os repasses dos seus dividendos são feitos de forma mensal, além do fato de que são investimentos que possui uma liquidez e uma acessibilidade maior do que investir em imoveis diretamente.