É um fato que o setor imobiliário em São Paulo está apresentando um crescimento atípico se comparado as outras regiões do país, uma vez este apresentou um índice superior a 16,7% no final do ano de 2019, sendo um total equivalente de 4.974 unidades comercializadas.

As expectativas para os investidores em imóveis neste ano de 2020 está em alta, apenas no início do ano o crescimento de busca em imóveis em SP foi superior a 124%, destas estatísticas, somente no mês de janeiro o crescimento foi elevado aos 55 %.

Deste fato, pesquisas demonstram que os bairros mais procurados se localizam no centro da cidade, como o bairro Bela Vista com indicador de 77%, nesta alçada, a busca por apartamentos de 02 dormitórios nos bairros da vila sul tiveram nível de 44%.

Para entendemos o motivo do ano de 2020 ser o cenário ideal para o investimento em locação de imóveis por investidores de pequeno porte é necessário compreender o padrão imobiliário de crescimento e estabilização do setor em São Paulo, podendo-se afirmar o momento de eficiência e segurança para os interessados.

OS ÍNDICES DE CRESCIMENTO ANUAL DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM SÃO PAULO

1. CRESCIMENTO NO ANO DE 2018

Pode-se começar a aludir o crescimento do mercado em 2018, sendo um ano considerado próspero tanto para vendas como para locação na metrópole, segundo o site moving imoveis, apenas os imóveis novos no ano de 2018 chegou a 29,9 mil unidades, este crescimento foi excedente a 27% se comparado aos ano anteriores, lembra-se neste momento que a média de vendas é de 27,6 mil unidades, significa dizer que tanto o ano de 2018 como o de 2019 bateram o recorde no setor. 

De acordo com a Secovi-SP em 2018 o número de unidades comerciais novas foi de 32.762, crescimento de 4,4 % se comparado ao ano de 2017.

Ainda de acordo com o site citado, 65% das unidades de busca foi sob os apartamento para alugar em SP, contendo 02 dormitórios, destes, cerca de 51 % apresentavam seu valor total de R$ 240 mil 

2. CRESCIMENTO NO ANO DE 2019

Neste impasse, antes de adentrar no ano de 2019, o sindicato se pronunciou apresentando a seguinte perspectiva: “Apesar do bom desempenho do mercado imobiliário em 2018, grande parte dos empreendimentos lançados e comercializados na cidade de São Paulo foi aprovada dentro das regras da Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo anterior a 2014. Ainda são preocupantes as restrições da nova Lei de Zoneamento, que precisa passar por um rápido processo de calibragem em itens específicos, para que seja possível consolidar o mercado na cidade de São Paulo. Os empreendedores aguardam os ajustes necessários para voltar a lançar novos produtos”. 

Agora, no ano de 2019 foram registradas mais de 575.043 de celebrações contratuais de compra e venda, este número apresenta o crescimento de 1,55% em relação ao ano anterior, ainda neste ano foi firmado um cenário mais positivo e seguro para a realização de compra e de aluguel na região, uma vez que foi anunciado a queda dos bancos em retomar imóveis, sendo 7,3 % menor do que o ano de 2018. 

As principais buscas se davam na região de campinas com o percentual de 12,86 %, Vale do Paraíba, com aproximadamente 7,69% e por último o bairro de Itapetininga, com 6,80%. 

3. EXPECTATIVAS DE CRESCIMENTO PARA O ANO DE 2020

Exclusivamente no início deste ano já foi anunciado a queda de 1% de juros para o financiamento de imóveis, ainda os índices de lançamentos de imóveis superaram os 11%, estes voltados para imóveis de baixa renda, com ênfase no Programa Minha Casa Minha Vida, com expectativas incluir cerca de 2 milhões de famílias. 

Outro quesito de importante destaque é a taxa do Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) que apresentou queda de 4,5 %, ademais a construção civil também demonstrou crescimento no setor, afirmando um PIB maior de 1,3 % em 2019, com promessas de aumento em 20% ou até 30% para o ano em questão.

4. LOCAÇÃO DE IMÓVEIS POR INVESTIDORES DE PEQUENO PORTE

Dado todo o exposto é possível afirmar que o mercado de locação de imóveis em São Paulo é um bom negocio para os investidores de pequeno porte, isso porque o acontecimento da redução de juros apresentada possibilita a oferta de crédito imobiliário, esta situação em conjunto com o aumento de 15% do total de emprego formais e de 52% na geração de empregos demonstram uma demanda de procura mais prospera,  como dito anteriormente, este ano está beneficiando a presença de pessoas com baixa renda no setor imobiliário, haja vista no inicio do ano com a vinda de estudantes que fomentaram a econômica em índices elevados em 33% na procura em aluguel de kitnet em SP

Nesta alçada, a ilustração de que o retorno de investimento em alugueis subiu para 31,58% em 2019, isto se dá por conta da queda da taxa do Selic, agora como a taxa em questão atualmente se encontra em 4,25% as possibilidades do aumento da demanda de oferta e procura em alugueis e notória, para os pequenos investidores o momento ideal é aproveitar as grandes temporadas, já que iram poder alugar os imóveis  por preços maiores em relação ao resto do ano.

Contudo, em relação a este fato, já foi observado que o preço do aluguel subiu em 1,4% em SP somente no mês de janeiro, com valor total de R$ 1.946, por fim,  estudos demonstram que o crescimento pode chegar a 6,6% até o final do ano, completando o ciclo de 12 meses, outrossim, os atuais recursos disponíveis para a agilidade em alugar um imóvel faz com que o locador tenha retorno mais célere sobre os investimentos realizados. 

Agora que você já sabe sobre mercado de locação de imóveis em São Paulo ser um bom negócio para investidores de pequeno porte, compartilhe esse post com seus amigos em suas redes sociais, e espalhe o conhecimento.

Author